Câmara aprova prorrogação dos trabalhos da CPI dos Grampos

Prorrogação foi motivada por reportagem que diz que delegado da Satiagraha teria investigado autoridades

Ana Paula Scinocca, de O Estado de S.Paulo,

10 de março de 2009 | 17h44

O Plenário da Câmara confirmou nesta terça-feira, 10, a prorrogação, por mais 60 dias, da CPI dos Grampos. Os trabalhos da comissão terminariam oficialmente no próximo dia 15. A prorrogação foi motivada por reportagem publicada pela revista Veja, desta semana, e na qual revela que o delegado da Polícia Federal Protógenes Queiroz teria investigado ilegalmente diversas autoridades.   Veja também: Senador vai processar Estado por investigações de Protógenes Em blog, Protógenes se defende de acusações de revista Operação Satiagraha As prisões de Daniel Dantas Os alvos da Operação Satiagraha   Nesta terça, o presidente da CPI, deputado Marcelo Itagiba (PMDB-RJ), entregou ao relator da comissão, deputado Nelson Pellegrino (PT-BA), o que seria seu voto em separado. No texto, Itagiba defendeu os indiciamentos de Protógenes, do ex-diretor da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Paulo Lacerda, e de José Milton Campana, também da Abin. Para Itagiba, os três mentiram à comissão, cometendo o crime de falso testemunho. Em relação ao banqueiro Daniel Dantas, o peemedebista defendeu indiciamento por interceptação telefônica.   Para Itagiba, os três mentiram à comissão, cometendo o crime de falso testemunho. Em relação ao banqueiro Daniel Dantas, o peemedebista defendeu indiciamento por interceptação telefônica.   Na semana passada, o relator da CPI apresentou seu relatório final, no qual não propôs o indiciamento de nenhuma autoridade relevante.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.