Câmara analisa resolução sobre "lobby"

Um projeto de resolução que regulamenta o exercício do ?lobby? começou a tramitar na Câmara. Visa a substituir o projeto de lei do hoje vice-presidente Marco Maciel, apresentado quando este ainda era senador, há 10 anos. A proposta de agora obedece determinação da Comissão de Constituição e Justiça, que diz ser necessário um projeto de resolução e não uma lei para regulamentar a profissão de lobista.A iniciativa do projeto é de cinco parlamentares de esquerda: Walter Pinheiro (BA), Paulo Rocha (PT-PA), Rubens Bueno (PPS-PR), Inácio Arruda (PCdoB-CE) e Eduardo Campos (PSB-PE). Pelo projeto, todas as pessoas físicas e jurídicas que exercerem, na Câmara, atividades com o fim de influenciar o processo legislativo deverão cadastrar-se perante a Mesa Diretora. Todos receberão credenciais de acesso às dependências da Câmara.Poderão registrar seus lobistas empresas, ministérios e órgãos da administração federal direta e indireta, entidades de classe de grau superior, de empregados e empregadores, autarquias profissionais e outras instituições nacionais da sociedade civil. Cada órgão ou entidade poderá indicar até dois representantes, sendo um titular e outro suplente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.