Câmara adia para final do dia votação do caso Arruda

Votação de impeachment estava marcada esta manhã; advogados do governador pediram o adiamento

Carol Pires, da Agência Estado,

04 de março de 2010 | 12h47

A votação do processo de impeachment do governador afastado José Roberto Arruda (sem partido, ex-DEM) na Câmara Legislativa foi adiada para as 18 horas desta quinta-feira, 4, quando o Supremo Tribunal Federal (STF) poderá já ter decidido sobre o pedido de habeas-corpus do governador. Arruda está preso há pouco mais de 20 dias por suposta tentativa de suborno a uma das testemunhas do "mensalão do DEM", esquema que seria chefiado por ele, segundo apontam as investigações feitas pela Polícia Federal (PF) na Operação Caixa de Pandora.

Veja também:

linkArruda protocola no STF compromisso de manter licença

linkDeputada petista será relatora de processo contra Eurides Brito

linkNão há negociação, diz ministro do STF sobre prisão de Arruda

link Defesa de Arruda não tem dúvidas sobre manipulação de vídeos

link Arruda vai se comprometer no STF a ficar afastado

blog Blog do Bosco: Esquema Arruda é suprapartidário

A votação do processo de impeachment estava marcada para as 10 horas de hoje, quando completariam as 48 horas desde a leitura do parecer do relator, Chico Leite (PT), em plenário. Porém, o texto só foi publicado no Diário Oficial às 17h30. Ontem, os advogados do governador pediram o adiamento da votação e um dos argumentos era de que o prazo de 48 horas não teria sido cumprido até o momento da sessão marcada para esta manhã.

O deputado Chico Leite (PT) fez um novo parecer no qual acatou o argumento da defesa de que o prazo encerrará no final da tarde de hoje. Outro texto, da Procuradoria-Geral da Câmara, corrobora este entendimento. O plenário aprovou os pareceres e o presidente da Casa, Cabo Patrício (PT), adiou a votação para o final da tarde.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.