Ricardo Stuckert/Instituto Lula
Ricardo Stuckert/Instituto Lula

Calheiros se reúne com Lula e diz que união PMDB-PT vive 'grande momento'

Presidente do Congresso prevê manutenção do acordo para Michel Temer ser candidato a vice-presidente em 2014

GUSTAVO PORTO, Agência Estado

12 Abril 2013 | 16h48

SÃO PAULO - Após encontro com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o presidente do Congresso, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), afirmou nesta sexta-feira, 12, em São Paulo, que a aliança entre o PMDB e o PT vive "um grande momento".

De acordo com Calheiros, o PMDB está unido e há um movimento "de todas as correntes em torno do vice-presidente Michel Temer", numa referência à manutenção do acordo pela reeleição da presidente Dilma Rousseff com ele permanecendo na Vice-Presidência.

Após a reunião, que durou duas horas, no Instituto Lula, em São Paulo, o presidente do Congresso afirmou que discutiu uma pauta ampla com o ex-presidente e que ele "segue otimista e acha que está tudo bem".

PT paulista. Após a saída de Calheiros, Lula iniciou encontro com os principais líderes do PT para discutir a sucessão em São Paulo em 2014. Participaram do encontro, entre outros, o prefeito de São Bernardo do Campo, no Grande ABC (SP), Luiz Marinho, o presidente do PT no Estado e deputado estadual Edinho Silva e os deputados estadual Enio Tatto (SP) e federal Vicente Cândido (SP).

No encontro, atendendo a um pedido de Lula, Cândido desistiu da candidatura à presidência estadual do PT e anunciou o apoio à candidatura do ex-prefeito de Osasco Emídio de Souza, o qual deve ter respaldo de 70 a 80% do partido nas eleições do comando estadual, que ocorrerão em novembro.

"O pedido de Lula pesa em qualquer processo e eu não estou decepcionado com a decisão", disse Cândido. Segundo o atual presidente do PT de São Paulo, deputado estadual Edinho Silva, a decisão de Cândido abre caminho para que o "partido unificado" defina entre julho e agosto o nome do candidato à sucessão do governador Geraldo Alckmin (PSDB) em 2014.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.