Calheiros pode retirar a indicação de Jader para CCJ

O líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros (AL), admitiu hoje retirar a indicação do senador Jader Barbalho (PMDB-PA) para a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) mesmo antes da reunião marcada para amanhã. A CCJ decide amanhã se Jader tem ou não direito à ampla defesa no processo em que está supostamente envolvido sobre os desvios do Banpará. "Se a indicação for considerada manobra do partido, posso desfazê-la a qualquer momento", afirmou Calheiros. O líder afirmou que sua atitude foi apenas um ato administrativo que não deverá alterar o resultado na Comissão de Constituição e Justiça em relação à questão de ordem apresentada por Jader. Calheiros afirmou que Jader Barbalho já tinha direito à palavra, como qualquer outro senador mesmo não sendo integrante da CCJ. Ele acrescentou que Jader não poderá votar na sessão de amanhã por uma questão moral, uma vez que é o interessado na decisão da questão de ordem. "Se eu negasse a ele a indicação que ele pediu, eu estaria fazendo um pré-julgamento", justificou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.