Caixa de Pandora: Barbosa reafirma denúncias

Dias após o segundo aniversário da Operação Caixa de Pandora, que investigou suspeitas de corrupção no Distrito Federal, o principal delator, o ex-secretário de Relações Institucionais Durval Barbosa, reafirmou hoje na Justiça a existência do esquema, que ficou conhecido como "mensalão do DEM".

MARIÂNGELA GALLUCCI, Agência Estado

01 de dezembro de 2011 | 23h05

Barbosa disse que foi cooptado para captar dinheiro para o financiamento da campanha do ex-governador José Roberto Arruda em 2006. Segundo ele, o dinheiro era proveniente de propinas de contratos de informática.

"A finalidade da referida ?gestão? era administrar os bens advindos das propinas pagas em virtude desses contratos, tratando-se, na verdade, de uma rapinagem."

O delator confirmou o pagamento de mesadas de R$ 20 mil à ex-deputada Eurides Brito e disse que outros parlamentares também receberam dinheiro. "Todos os deputados da base aliada recebiam o mensalão."

Tudo o que sabemos sobre:
Caixa de PandoraBarbosadenúncias

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.