Caincangues mantêm bloqueio em rodovia do RS

Os índios caingangues voltaram a bloquear a RS-324, em Ronda Alta, nesta quarta-feira, para avisar que não aceitam a volta dos agricultores que estão acampados à beira de estradas ou que invadiram fazendas em suas terras.Ao mesmo tempo, um grupo de 18 famílias desalojadas da reserva indígena de Serrinha invadiu uma propriedade rural em Chiapetta. Outro grupo, de 90 famílias, está dentro da Fazenda Mattei, em Pontão, desde o final de outubro e, mesmo que a juíza Gladis Ferrareze tenha determinado a desocupação, promete permanecer no local até que o governo do Estado assegure uma área para reassentamento.A Brigada Militar promete fazer cumprir a ordem judicial na semana que vem. Os três focos do conflito estão interligados. Por determinação constitucional, a Funai e o governo do Estado tiveram de devolver aos caingangues terras usadas em projetos de colonização no noroeste gaúcho nos anos 60.Os agricultores que não aceitaram indenização em dinheiro e optaram por reassentamentos tiveram de deixar suas lavouras antes de receber suas novas glebas. Alguns estão acampados, outros procuraram abrigo em casas de parentes e dois grupos optaram por invasões de terrenos que o governo do Estado quer comprar para os reassentamentos.No caso de Chiapetta, a aquisição está sendo negociada. No caso de Pontão, a posse da fazenda está sendo disputada pelo governo e pela família Mattei na Justiça. Os motoristas que trafegavam pela RS-324 foram orientados pela Brigada Militar e Polícia Rodoviária a percorrer desvios por estradas vicinais.Os índios liberaram a passagem do meio-dia às 15 horas desta quarta-feira e prometiam não atrapalhar o tráfego à noite. Também programavam retomar a manifestação na manhã desta quinta-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.