Caiado pede à Procuradoria Geral punição ao MST

O deputado Ronaldo Caiado (PFL-GO), da bancada ruralista, entrou hoje com representação junto à Procuradoria Geral da República pedindo a punição dos responsáveis por ações do MST considerados ilegais, como invasões e saques realizados em vários pontos do País. "É impossível continuar convivendo com a complacência clara do Executivo", disse o deputado, ao informar que, por conta de atitudes do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Segundo ele, a imagem transmitida a todos foi de "intimidade" entre o presidente e o MST. "O que vimos pela televisão foi o presidente legitimar as ações do MST", afirmou Caiado, um dos líderes da Frente Ruralista. Ele disse que, na re presentação, assinada também pela deputada Katia Abreu (PFL-TO), foram anexadas informações sobre atos do MST considerados ilegais e que cabe agora à Procuradoria identificar os culpados pelos atos. "Identicando os responsáveis, é preciso abrir processo de ação penal contra essas pessoas", disse caiado, opinando que o presidente não teria sido correto com os produtores rurais, representantes de "um setor que dá superávit e emprega mais nesse País". Segundo Caiado, os ruralistas esperavam de Lula outro t ipo de comportamento, e o diálogo está estremecido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.