Caiado entra na Justiça e cobra explicações de Demóstenes

Em artigo, ex-senador cassado afirmou que Carlinhos Cachoeira teria ajudado a financiar campanhas do deputado

Isadora Peron, O Estado de S. Paulo

09 Abril 2015 | 18h16

BRASÍLIA - O líder do DEM no Senado, Ronaldo Caiado (GO), entrou na Justiça para que o ex-senador cassado Demóstenes Torres explique em juízo a acusação de que ele teria recebido dinheiro do contraventor Carlinhos Cachoeira. 

 

O parlamentar classificou as denúncias de Demóstenes como "caluniosas, injuriosas e difamatórias" e disse esperar conseguir uma indenização por danos morais. 

 

Em artigo publicado no jornal goiano Diário da Manhã, em 31 de março, Demóstenes afirmou que o contraventor teria ajudado a financiar as campanhas de Caiado para deputado federal nas eleições de 2002, 2006 e 2010. Na época, Caiado negou as acusações e chamou e chamou Demóstenes de "psicopata" e "bandido". 


O ex-senador foi cassado em 2012 após ser acusado de usar o mandato para favorecer Cachoeira. Demóstenes tinha uma antiga relação com Caiado. Além de serem do mesmo Estado, os dois eram filiados à mesma legenda, o DEM. 

Mais conteúdo sobre:
CaiadoDEMDemóstenesCachoeira

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.