Caiado diz que Funai criou 'antropologia da vingança'

O deputado federal Ronaldo Caiado (DEM/GO) defendeu nesta quarta-feira a aprovação da PEC 215, que transfere para o Congresso Nacional a última palavra sobre novas demarcações de terras indígenas, ao criticar atuação da Fundação Nacional do Índio (Funai). Segundo Caiado, o governo criou um novo sistema que ele denominou como "antropologia da vingança", que contribui para acirrar os ânimos.

VENILSON FERREIRA E DAIENE CARDOSO, Agência Estado

26 Junho 2013 | 14h30

Na avaliação de Caiado, o governo federal vive uma crise existencial e econômica. "A crise é existencial porque o governo nunca imaginou que a rua se voltasse contra ele. A crise econômica é o retorno da inflação". O deputado responsabilizou o governo pelos conflitos fundiários entre índios e proprietários rurais e acusou a Funai de incentivar as invasões.

Caiado fez as afirmações durante pronunciamento durante a audiência pública da Comissão de Agricultura da Câmara dos Deputados, que ouve o ministro chefe da Secretaria Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho. O encontro completou há pouco 3 horas de duração.

Mais conteúdo sobre:
índiosFunaiCaiado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.