Ed Ferreira/estadão
Ed Ferreira/estadão

Caiado defende que Dilma renuncie ao mandato

Líder do DEM no Senado disse que governo da petista não tem legitimidade e que ela não terá condições de continuar à frente do Palácio do Planalto

Isadora Peron, O Estado de S.Paulo

23 de março de 2015 | 19h13

BRASÍLIA - O líder do DEM no Senado, Ronaldo Caiado (GO), afirmou nesta segunda-feira, 23, que, diante da falta de apoio da população, a presidente Dilma Rousseff deveria renunciar ao mandato e convocar novas eleições.


"O mínimo que ela poderia fazer, diante dessa reprovação popular, era renunciar ao mandato e convocar novas eleições. Essa é uma postura de quem tem responsabilidade com o País", disse.


O senador argumenta que o governo da presidente não tem legitimidade e ela não terá condições políticas de continuar à frente do Palácio do Planalto pelos próximos quatro anos. "Eu aposto que as próximas manifestações vão ser maior", afirmou, em referência aos protestos que levaram milhares de pessoas às ruas no último dia 15.


Pesquisa divulgada nesta segunda pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT)/MDA mostrou que o desempenho pessoal de Dilma é desaprovado por 77,7% da população. A mesma pesquisa mostra que a avaliação negativa do governo está em 64,8%, o mais elevado desde setembro de 1999.


Defesa. O líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), classificou como "exótica" a sugestão do senador democrata e ironizou a declaração dizendo que Caiado diminuiu o tom, uma vez que já havia defendido publicamente " impeachment da presidente.


"Essa é mais uma ideia exótica do senador de Goiás. Aliás, ele até evoluiu, porque ele estava defendendo o impeachment e agora parece convencido de que não há elementos para isso", afirmou.


O petista disse ainda que a presidente já tem tomado uma série de medidas para sair da crise e recuperar a popularidade. "A presidente Dilma tem um programa, ela vai implantar esse programa de governo, e estará bem (avaliada) mais para frente."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.