Cai investimento em segurança no RS

Os investimentos do governo do Rio Grande do Sul na área de segurança pública caíram 67,4% nos dois primeiros anos da administração Olívio Dutra (PT) em relação ao mesmo período da gestão Antônio Britto (PMDB). De acordo com o comparativo divulgado pela Secretaria Estadual de Segurança Pública, os gastos na construção de presídios e na compra de veículos e armas foram de R$ 19,9 milhões entre janeiro de 1999 e dezembro de 2000, e de R$ 61,1 milhões entre 1995 e 1996. Em 1998, o Estado investiu R$ 130 milhões. O atual governo atribui as diferenças às receitas extraordinárias das privatizações de estatais gaúchas (telefonia e energia elétrica), que renderam R$ 5 bilhões nos quatro anos da administração Brito.A maior parte dos investimentos entre 1995 e 1998, segundo a assessoria da secretaria, foi canalizada para a construção de novos presídios. Considerando os gastos globais da segurança, o setor continua consumindo, em média, a mesma fatia do orçamento estadual - cerca de 7,6%. As despesas de custeio, que incluem a manutenção da máquina administrativa, munição e reforma de veículos, cresceram R$ 20,3 milhões (13,7%) nos últimos dois anos, enquanto a folha salarial se manteve no mesmo patamar. Até junho, o governo promete investir R$ 35 milhões em 450 novos veículos, armas, coletes à prova de bala e equipamentos de informática para recuperar a defasagem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.