Cada vez mais mulheres comandam as famílias

A família brasileira está menor e cada vez mais sob a responsabilidade da mulher, segundo a pesquisa "Resultados do Universo" do Censo Demográfico 2000, divulgada hoje pelo IBGE. No período de 1991 a 2000, houve um incremento de aproximadamente 38%, segundo o IBGE na proporção de domicílios ?comandados" por mulheres, passando este contingente de 18,1% para 24,9% do total de residências. ?Esta tendência pode ser observada em todo o País, sendo o Norte a região onde foi registrado o maior aumento da proporção no período, de 15,5% para 22,9%?, aponta a pesquisa do IBGE.O Nordeste e o Sudeste são as regiões que apresentam as maiores proporções de domicílios, cuja pessoa responsável é do sexo feminino (25,9% e 25,6%, respectivamente). ?No caso do Nordeste, deve-se considerar, além das mudanças recentes de âmbito cultural, a intensidade da migração masculina ocorrida nas últimas décadas?, salienta o relatório.A proporção de crianças de 0 a 6 anos que vive em lares que estão sob a responsabilidade das mulheres nesta última década também cresceu, passando de 10,5% para 14,2% em 2000. O destaque foi o Sudeste, com aumento relativo de 64%.A distribuição dos homens responsáveis pelos domicílios, em 2000, mostrou um envelhecimento. Houve um deslocamento da idade do grupo de 30-34 para 35-39 anos de idade. As mulheres, no entanto, apresentam uma distribuição mais dispersa ao longo das idades, com as mesmas proporções entre os 40 e 64 anos.EducaçãoO perfil educacional dos responsáveis pelo domicílio apresentou melhorias de 1991 até o ano passado. Segundo o IBGE, houve queda nas taxas de analfabetismo no período de 23,8% para 17,2%. ?Mesmo em declínio, esta taxa ainda é alta. Em números absolutos, representava um total aproximado de 8 milhões de responsáveis analfabetos, dos quais metade residia no Nordeste?, considerou o IBGE em seu relatório.Ao mesmo tempo foi registrado um aumento regular da escolaridade entre 8 e 10 anos de estudo em todas as faixas etárias. A proporção passou de 9,9% para 12,7%.Leia mais sobre o "Resultado do Universo" do Censo Demográfico 2000

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.