Cachoeira comandou sequestro em 2009, diz PF

Gravações telefônicas entre o contraventor e um araponga indicam elaboração de plano contra suposto autor de fraude em caça-níqueis

13 de agosto de 2012 | 10h40

O contraventor Carlinhos Cachoeira teria comandado um sequestro em 2009, contra um suposto autor de fraude em máquinas caça-níqueis, de acordo com gravações telefônicas interceptadas pela Polícia Federal. As conversas, exibidas neste domingo, 12, pelo Fantástico, foram obtidas em investigação anterior à Operação Monte Carlo, que recentemente revelou detalhes sobre o esquema de jogo ilegal supostamente comandado por Cachoeira e apontou o envolvimento de políticos.

 

Na conversa revelada agora, Cachoeira conversa com Idalberto Araújo, o Dadá, apontado como seu araponga, sobre a desconfiança de fraudes em caça-níqueis. De acordo com a PF, Elion Alvez Moreira foi feito refém pelo grupo do contraventor para confessar a fraude. " O celular dele tá aqui com a gente, entendeu? Então ele tá sem comunicação com o time dele", disse Dadá. "Pega ele e leva ele pra outro canto. Até ele contar", responde Cachoeira.

 

Ao Fantástico, no entanto, o advogado de Elion afirmou não ter havido o sequestro e que a PF fez interpretação equivocada dos fatos. Dadá não se pronunciou sobre a reportagem. Cachoeira está preso desde fevereiro e sua defesa nega as acusações de fraude e afirma que as provas usadas contra ele foram obtidas de forma ilegal.

 

 

Tudo o que sabemos sobre:
cpi do cachoeiracarlinhos cachoeira

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.