Cabral vota no Rio e diz que servidor prefere Dilma

O governador do Rio, Sérgio Cabral Filho (PMDB), questionou na manhã de hoje a hipótese, levantada por tucanos, de que a decretação do feriado de amanhã do Dia do Servidor Público possa prejudicar a votação do candidato do PSDB à Presidência, José Serra. "Quem disse que o servidor público vota no outro candidato (Serra)? Pelo contrário, nunca se viu tanto apoio ao servidor público como no governo Lula. Se comparar os oito anos de Lula com o período anterior, acho que o servidor é muito mais grato a Lula e a Dilma. Servidor público vota na Dilma", declarou o governador, depois de votar em uma escola no bairro de Copacabana, na zona sul do Rio.

FELIPE WERNECK, Agência Estado

31 de outubro de 2010 | 13h57

Segundo ele, a população do Rio dará uma resposta hoje "agradecendo e confiando na parceria com o governo federal". "Nunca houve uma parceria como essa na história do Rio de Janeiro", acrescentou o governador, exaltando a participação da candidata do PT no governo, que classificou como uma "espécie de primeira-ministra do presidente Lula".

"Estou ansioso com o resultado para ver a primeira mulher brasileira Presidente da República", disse. Cabral chegou para votar acompanhado da mulher, Adriana Ancelmo. Ele usava um adesivo da campanha de Dilma e, após votar, o descolou do peito e mostrou para os fotógrafos. Reeleito no primeiro turno, ele contou que acompanharia a apuração dos votos de sua casa em Mangaratiba, no litoral sul do Rio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.