Cabral: Não tenho como pagar dívida com União

O governador do Rio de Janeiro, Sergio Cabral (PMDB), voltou a ressaltar nesta quinta-feira a dependência das finanças estaduais do recebimento dos royalties e participações especiais dos campos produtores de petróleo. Em almoço-palestra promovido por empresários do Lide no Copacabana Palace,zona sul da capital fluminense, o governador aproveitou a pergunta sobre investimentos, feita por um dos 500 integrantes da plateia, para emendar com os prejuízos que o projeto sobre a nova redistribuição dos royalties, aprovado pela Câmara no início desta semana, causará à administração estadual e às prefeituras fluminenses.

SERGIO TORRES, Agência Estado

08 de novembro de 2012 | 15h17

"Não contem com o governo do Estado sem esses recursos", disse ele aos empresários. "Não tenho como pagar a dívida com a União, não tenho como pagar aos pensionistas", continuou. Enfático, Cabral lembrou que das 92 prefeituras do Estado do Rio, 87 recebem as compensações pela exploração das áreas de petróleo. "Não é figura de retórica, não estou exagerando. Tem prefeituras que fecharão as portas sem os royalties".

Tudo o que sabemos sobre:
royaltiescabral

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.