Rodrigo Félix/Estadão
Rodrigo Félix/Estadão

Ex-governador Sérgio Cabral está em prisão sem bloqueador de celular

Inspetores de segurança e administração penitenciária deverão fazer “revistas minuciosas” nas visitas

Constança Rezende, O Estado de S.Paulo

28 de maio de 2017 | 16h17

RIO - A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) informou que a nova unidade prisional do ex- governador Sérgio Cabral (PMDB) ainda não tem bloqueadores de celular. Cabral foi transferido na manhã deste domingo, 28, do Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, zona oeste do Rio, para a Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica, zona norte do Rio, que foi recentemente reformada.

Segundo a secretaria, inspetores de segurança e administração penitenciária farão “revistas minuciosas” nas visitas utilizando esteiras de raio-x, raquetes e bancos detectores de metais”. “Tais aparelhos ajudam a evitar que materiais ilícitos entrem nessas unidades”, informou, por meio de nota.

A Vara de Execuções Penais havia proibido a transferência do ex-governador porque a nova unidade também não tinha câmera de ângulo frontal no acesso ao presídio. Também por nota, a SEAP declarou que a unidade é monitorada “24 horas por dia através de câmeras instaladas dentro das galerias, portarias, pátio de visitas, banho de sol, entre outros”.

“Ao todo são 53 câmeras, incluindo a que dá acesso a portaria principal, conforme solicitado pela Vara de Execuções Penais, VEP. Uma equipe de inspetores de segurança e administração penitenciária vai operar  a central de monitoramento de imagens que ficará na sala do diretor da unidade prisional”, informou.

Cabral ficará em uma cela com a mesma capacidade de 16 metros quadrados da que ficava em Bangu e com o limite para até seis detentos. A direção da unidade ainda vai definir se o local será totalmente preenchido.

A cela tem três beliches e um banheiro com vaso, pia e chuveiro de água fria. O ex-governador, porém, terá mais privacidade, já que os banheiros são fechados no meio da cela. Em Bangu, apenas uma meia parede separa o chuveiro do vaso.

Cabral e os outros detentos também receberão colchões usados por atletas durante a Olimpíada. Cada interno tem o direito a uma tomada na cela e poderá levar um ventilador de 30cm, conforme prevê a lei. Por cela, também segundo a lei, pode ter uma televisão de 14 polegadas.

Junto com o ex-governador, foram transferidos mais 146 presos para o local, entre 53 detentos com nível superior (incluindo presos da Operação Lava Jato) e outros 93 que cumprem pena por não pagar pensão alimentícia. Eles foram levados em nove viaturas da Grupamento do Serviço de Escolta (GSE) e chegaram à unidade às 10h. Os presos transferidos estavam Cadeia Pública Pedrolino Werling de Oliveira, conhecida como Bangu 8, para detentos com diploma universitário.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.