Cabral diz seguir orientação ao usar helicóptero

O governador do Rio, Sérgio Cabral Filho (PMDB), que voltou a usar o helicóptero oficial em deslocamentos com a família para a casa de veraneio, em Mangaratiba, na Costa Verde, disse nesta terça-feira, 10, que segue orientação da Subsecretaria de Militar da Casa Civil. Cabral alegou correr risco por causa do enfrentamento do tráfico de drogas. O roteiro dos deslocamentos de helicóptero dele e de autoridades está publicado na página da Secretaria da Casa Civil na internet.

CLARISSA THOMÉ, Agência Estado

10 Dezembro 2013 | 16h05

"Isso não é mistério, não é segredo, está no site. É uma determinação da Subsecretaria do Gabinete Militar. Infelizmente, o fato de ser governador me impõe para enfrentar a segurança pública, a marginalidade, o tráfico de drogas. Para ganhar esse jogo, que é um jogo muito difícil, de muita luta, o Gabinete Militar impõe a mim e à minha família restrições. Eu tenho de segui-las por uma questão de segurança", afirmou.

Cabral usou o aparelho oficial em cinco domingos consecutivos, entre 13 de outubro de 10 de novembro, para voltar de Mangaratiba para a capital fluminense. O governador do Rio estava acompanhado da primeira-dama, Adriana Ancelmo, dos filhos mais novos, Tiago e Mateus, e de uma empregada da família.

Nota assinada pelo subsecretário Militar da Casa Civil, Fernando Messias, e pelo superintendente de Segurança, Augusto César Benac, afirma que o uso de aeronaves tem ocorrido de acordo com Decreto 44.310, de 5 de agosto, que estabelece que somente o governador, o vice-governador, secretários, entre outras autoridades, estão autorizados a voar. O decreto foi criado depois da publicação pela revista Veja de reportagem que afirmava que o helicóptero oficial levava os filhos de Cabral e a babá à casa de praia.

O governador também viajava para Mangaratiba e usava o helicóptero em curtos trajetos, como entre o heliponto da Lagoa Rodrigo de Freitas e o Palácio Guanabara. "O processo de enfrentamento da criminalidade no Estado do Rio nos últimos anos, que tem tido como resultado a queda de todos os índices, acarreta riscos para os seus responsáveis, em especial o governador do Estado, que é, em última análise, o comandante desse processo. A Subsecretaria Militar da Casa Civil, com base em relatórios sigilosos, não abre mão do uso de helicópteros nos deslocamentos do governador e de sua família para a sua residência, em especial levando em conta a regularidade de dias, horários e destino das viagens", justificam Messias e Benac, na nota. O texto ressalta que o Rio é o único Estado "a dar total transparência ao uso de suas aeronaves", ao publicar os relatórios de utilização na página da Casa Civil na internet.

Mais conteúdo sobre:
Cabral helicóptero

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.