Cabral diz que PMDB segue orientação da Justiça na TV

A assessoria do governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB), disse nesta quinta-feira ao Broadcast Político, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, que a decisão do partido em não expor Cabral e o seu vice, Luiz Fernando Pezão, em inserções na TV foi explicada pelo governador na última terça-feira, 13, durante agenda pública no Palácio Guanabara.

CARLA ARAÚJO, Agência Estado

15 de agosto de 2013 | 18h58

Nas inserções que o partido preparou, as mensagens escolhidas mostram imagens genéricas do Rio e tentam destacar ''feitos'' do governo peemedebista como a instalação das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) e obras de ampliação de estradas, extensão do metrô, além de destacar o PAC das Comunidades e o Arco Rodoviário. No entanto, a imagem de Cabral e de seu vice, que é pré-candidato ao governo do Estado em 2014, foram poupadas.

"Nós estamos indo ao encontro do que orienta a Justiça Eleitoral. Ela tem suspendido as propagandas daqueles que personalizam suas propagandas. Nós preferimos partidarizar, seguindo uma norma da Justiça eleitoral que é contra essa personalização", disse Cabral, que tem sido alvo da onda de protestos no País. "Então, nós entendemos que o mais conveniente é fazer pelo partido. E as pessoas sabem quem está realizando essas ações no Rio", explicou o governador, na última terça-feira, data que antecedeu o início das veiculações.

Tudo o que sabemos sobre:
Sergio cabralPMDBprograma partidário

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.