Cabral confirma pedido de tropas para eleição no Rio

O governador do Rio de Janeiro,Sérgio Cabral, afirmou que vai formalizar nesta sexta-feira aoTSE o pedido do envio de tropas federais para garantir asegurança das eleições na capital. Cabral pretende, porém, que as tropas permaneçam no Estadoapós as eleições para atuarem no combate ao crime. "O Rio precisa de ajuda para combater a criminalidade. Ocaso do Rio de Janeiro é grave, pois temos traficantes emilicianos que dominam áreas da cidade. Isso é inconcebível",disse a jornalistas antes de evento na Fecomércio. Cabral afirmou que a data e o efetivo que será enviado aoRio serão definidos pelo Tribunal Superior Eleitoral e pelaSecretaria Estadual de Segurança Pública. Ao contrário de seu vice-governador, Luis Fernando Pezão,que mais cedo se manifestou contra a vinda de tropas ao Rio eviu conotação política na decisão do TSE, Cabral fez uma defesaenfática da presença militar nas eleições. "Esse é um pedido meu há tempos. Não vejo como exploraçãoeleitoral", afirmou o governador. "A população tem discernimento e sabe que a política desegurança está no caminho certo. E agora, no processoeleitoral, verificou-se que para garantir a liberdade doeleitor, do candidato e da imprensa é importante o apoio dasforças federais e elas são muito bem-vindas" acrescentou. Para Cabral, o envio das tropas federais representa umaunião de forças e não uma intervenção no Estado. "Não é intervenção, isso é um bobajada. O Rio ficou anos eanos num duelo tolo com autoridades federais. Estaremos juntosem tudo que pudermos fazer para garantir a tranquilidade dapopulação."(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.