Cabral começa a montar secretariado do Rio

No primeiro dia de descanso em sua casa de praia, em Mangaratiba, litoral sul fluminense, o governador eleito do Rio, Sérgio Cabral Filho (PMDB), disse nesta quinta-feira que seu vice Luiz Fernando Pezão ocupará uma secretaria de Estado, mas não informou qual seria a pasta. Cabral confirmou que seu suplente no Senado, Régis Fichtner, será o chefe da Casa Civil, que passará a incorporar também a atual Secretaria de Governo. Também serão secretários do futuro governo os assessores de Cabral, Wilson Carlos Carvalho e Sérgio Rui Barbosa.Os quatro integram a comissão de transição que começa a trabalhar no dia 9 de novembro, com a equipe designada pela governadora Rosinha Garotinho. Cabral insiste em dizer que não vai lotear o governo entre os partidos aliados, mas sabe-se que o PT tem lugar garantido no secretariado do futuro governador. A disposição de Cabral é reduzir de 30 para 15 o número de secretarias, além de diminuir em 50% os gastos com o custeio da máquina pública, que hoje chegam a quase R$ 6 bilhões anuais.Cabral deve ficar em Mangaratiba até o início da próxima semana. Na quarta-feira, ele deverá ter uma reunião com o prefeito Cesar Maia (PFL), seu adversário político, que apoiou a deputada Denise Frossard (PPS) na disputa pelo governo do Rio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.