Cabral acredita em rejeição à emenda Ibsen no Senado

O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB), disse hoje que está confiante na rejeição da chamada emenda Ibsen no Senado. Aprovada na Câmara dos Deputados, a emenda de iniciativa do deputado Ibsen Pinheiro (PMDB-RS) propõe a redistribuição dos royalties do petróleo e impõe perdas significativas a Estados e municípios produtores. Rio e Espírito Santo teriam as maiores perdas, R$ 7,2 bilhões e R$ 400 milhões, respectivamente.

ALEXANDRE RODRIGUES, Agencia Estado

25 de março de 2010 | 18h43

"Os senadores vão cumprir o seu papel de casa revisora", repetiu Cabral, depois de receber o presidente mundial da PSA Peugeot Citroën. Ele não fez comentários sobre as propostas do senador Pedro Simon (PMDB-RS) e da Confederação Nacional de Municípios (CMN) de alterar a emenda no Senado para avançar na fatia de royalties da União ou de limitar a redistribuição às participações especiais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.