Bush não está preocupado com programa nuclear brasileiro

O secretário-adjunto de Estado para Assuntos de Não Proliferação de Armas Nucleares dos Estados Unidos, John Wolf, afirmou nesta quarta-feira a representantes do governo brasileiro que Washington não mantém nenhuma preocupação com o programa nuclear brasileiro e que está ciente que o País cumpre com os compromissos internacionais de uso pacífico da tecnologia nuclear. A posição americana foi transmitida durante a primeira reunião da Comitê Conjunto de Cooperação em Energia Nuclear, no Itamaraty, segundo fontes da diplomacia brasileira.A polêmica questão da adesão do País ao protocolo adicional do Tratado de Não Proliferação de Armas Nucleares (TNP), que permitiria inspeções mais intrusivas na planta de enriquecimento de urânio de Resende (RJ), foi um dos tópicos tratados pelas delegações lideradas por Wolf e pelo embaixador Antonio Guerreiro, diretor-geral do Departamento de Organismos Internacionais do Itamaraty. De acordo com um participante, não houve pressões, tentativas de dissuasão nem questionamentos mais detalhados por parte dos americanos. O assunto foi tratado protocolarmente.Do lado brasileiro, participaram do encontro técnicos dos ministérios da Ciência e Tecnologia, de Minas e Energia e das Relações Exteriores, bem como da Comissão Nacional de Energia Atômica (CNEA). A equipe liderada por Wolf incluia 15 técnicos das secretarias de Estado e de Energia. Nesta quinta-feira, Wolf e sua delegação deverão embarcar para o Rio de Janeiro, onde visitarão o Instituto de Radioproteção e Dosimetria.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.