Bush cobra concessões do Brasil na OMC

Presidente dos EUA diz que emergentes precisam abrir setor da indústria e serviços

Da BBC Brasil, BBC

16 de junho de 2008 | 09h06

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, afirmou nesta segunda-feira, 16, que "países como Brasil, Índia e China" precisam se abrir mais nas áreas de indústria e serviços, para que as negociações pela liberalização do comércio global no âmbito da OMC avancem.     Veja também:  OMC dá ganho ao Brasil contra o subsídio dos EUA ao algodão     Bush disse que sua preocupação é de que, enquanto estão sendo alcançados progressos nas negociações sobre subsídios e tarifas agrícolas, países como o Brasil, a Índia e a China não estão fazendo aberturas correspondentes no campo da indústria e serviços. Bush afirmou ser contra políticas protecionistas e disse estar preocupado em obter um acordo para a Rodada Doha. Segundo ele, qualquer sucesso nas negociações passam por avanços nas áreas de indústria e serviços. As negociações no âmbito da Rodada Doha estão estagnadas há anos devido ao impasse em torno do nível de abertura em setores de interesse de países desenvolvidos e países emergentes. Enquanto os emergentes querem maior abertura no setor agrícola de países desenvolvidos, incluindo a redução ou o fim de subsídios para o setor, o bloco dos países desenvolvidos tem pressionado para uma abertura nos setores de indústria e serviços. A declaração foi feita depois do encontro de Bush com o primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, no segundo dia de sua visita a Grã-Bretanha. Os dois líderes ainda discutiram a questão do Iraque e do Afeganistão, Mianmar, Zimbábue e a crise do preço do petróleo e dos alimentos. A viagem faz parte da última viagem européia de Bush antes de ele deixar a Casa Branca, em janeiro do ano que vem. Bush veio buscar apoio europeu para novas sanções contra o Irã, para pressionar o país a abandonar o seu suposto programa de enriquecimento de urânio. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
bushomcdohacomércio global

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.