Buratti já trabalhou para João Paulo Cunha

O advogado Rogério Tadeu Buratti tinha trânsito com vários petistas, além do então prefeito de Ribeirão Preto Antonio Palocci (1993-1996), hoje ministro da Fazenda. As relações petistas de Buratti inclui a assessoria para o deputado João Paulo Cunha (PT-SP), presidente da Câmara, em dois momentos. Em 1991, quando João Paulo era líder da bancada do PT na Assembléia Legislativa, e, em 1995, já na Câmara dos Deputados.João Paulo confirmou nesta quarta-feira que Buratti trabalhou por alguns meses na liderança do PT na Assembléia Legislativa, assim como em seu gabinete de deputado federal por alguns meses. Buratti está sendo investigado no caso Waldomiro Diniz por ter sido supostamente indicado pelo ex-assessor parlamentar da Casa Civil para prestar consultoria de R$ 20 milhões a Gtech em troca da renovação do contrato da empresa com a Caixa Econômica Federal. O contrato foi renovado sem a contratação de Buratti, segundo contaram diretores da Gtech em depoimento à Polícia Federal.O advogado, que ocupou o cargo de secretário de governo do prefeito Palocci, foi demitido em 1994 por suspeita de corrupção. O então secretário gravou uma fita na época na qual negociava com um empreiteiro vantagens em licitações municipais. Buratti nega que conheça Waldomiro Diniz e já declarou que pretende se apresentar à Polícia Federal e que autorizará a quebra de seu sigilo fiscal e bancário.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.