Werther Santana/AE
Werther Santana/AE

Bruno Covas desiste de pré-candidatura e anuncia apoio a Serra

A exemplo de Matarazzo, secretário estadual do Meio Ambiente retirou nome das prévias em favor da candidatura do ex-governador, que teria 'maior densidade política'

Gustavo Uribe, da Agência Estado

27 de fevereiro de 2012 | 11h18

SÃO PAULO - O secretário estadual do Meio Ambiente, Bruno Covas, abriu mão na manhã desta segunda-feira, 27, da pré-candidatura do PSDB à Prefeitura de São Paulo e anunciou apoio ao ex-governador José Serra na disputa municipal. Em coletiva de imprensa realizada há pouco, Bruno Covas argumentou que Serra tem "maior densidade política" e "densidade eleitoral" para enfrentar o PT na eleição para prefeito da Capital paulista.

Horas antes, Serra anunciava pelo Twitter sua intenção de disputar as eleições e de participar das prévias. O ex-governador ainda não havia se pronunciado oficialmente sobre sua intenção de entrar nas eleições.

Com um discurso semelhante ao do secretário estadual da Cultura, Andrea Matarazzo, que nesse domingo, 26, também anunciou a desistência da sua pré-candidatura, Bruno Covas afirmou que a candidatura de Serra cria uma possibilidade real de vitória do PSDB em São Paulo e faz frente ao que chamou de um projeto do PT para "dizimar" o PSDB. "Ela [candidatura Serra] cria a possibilidade real de vitória e faz frente ao projeto [petista] de dizimar o PSDB e as oposições com o controle da mídia e a instauração do chavismo no País", criticou, em referência ao presidente da Venezuela, Hugo Chávez.

O secretário defendeu a realização de prévias para a escolha do candidato tucano à sucessão na Prefeitura e disse que "não causa nenhum problema" o adiamento da eleição interna de 4 para 11 de março, defendido pelo comando municipal da sigla. "Não causa nenhum problema adiar as prévias, até para que José Serra tenha mais tempo para conversar com o partido e a militância", afirmou. "Eu vou tentar levar todos aqueles que me apoiaram para o lado de José Serra para que ele vença as prévias do PSDB."

Bruno Covas negou que o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), tenha pedido para que ele deixasse a disputa interna, mas ressaltou que a candidatura de Serra tem o apoio do governador. O secretário afirmou ainda que não pleiteia a vaga de vice em uma eventual chapa puro-sangue do PSDB na disputa municipal.

Nesse domingo, Andrea Matarazzo também fez duras críticas ao PT, que segundo ele tem um projeto hegemônico para o País. Na avaliação do secretário estadual de Cultura, José Serra foi o melhor prefeito de São Paulo e é o pré-candidato do PSDB que hoje tem mais condições de enfrentar o PT.

A Executiva Municipal do PSDB em São Paulo irá se reunir nos próximos dias para definir a entrada do ex-governador no processo de prévias.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.