Brizola vê conspiração internacional para eleger Malan

O presidente nacional do PDT, Leonel Brizola, disse na tarde desta quinta-feira que o atual sistema eletrônico de votação enseja fraudes e privilegia as forças internacionais e, consequentemente, a eventual candidatura do ministro da Fazenda, Pedro Malan, à sucessão presidencial. "As forças internacionais estão preparando alguém queinteressa ao Fundo Monetário Internacional (FMI) e elas podem eleger um poste para presidente da República", afirmou o ex-governador, salientando que esse "poste" é o ministro Malan, que seria beneficiado com o sistema eletrônico e atenderia aos interesses internacionais. Em audiência com o presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Nelson Jobim, Brizola defendeu a adoção da urna eletrônica segura que, segundo ele, evitaria fraudes, dando ao eleitor a garantia de imprimir o voto. Na avaliação de Brizola, os nomes cogitados para a presidência da República pelos partidos do governo "são fracos". "Mas qualquer um deles pode vencer com o sistema de urna eletrônica em vigor", disse.Brizola também reafirmou que uma chapa composta pelo governador Itamar Franco e Ciro Gomes à sucessão presidencial seria aglutinadora e capaz de disputarcom o candidato governista no segundo turno. Brizola não poupou críticas ao presidente de honra do PT, Luiz Inácio Lula da Silva. Quanto ao presidente Fernando Henrique, ele classificou de "incompetente e mentalmente despreparado".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.