Brizola morreu fazendo o que gostava, diz Rosinha

A governadora do Rio de Janeiro, Rosinha Matheus disse que o ex-governador Leonel Brizola "morreu fazendo o que gostava", referindo-se à última reunião política que eles tiveram no domingo. "Ele nos recebeu no quarto, de pijama, e passou a reunião deitado. No fim, estava recostado, dizendo que se sentia bem. Aí eu brinquei: ´esta gente é só falar de política que melhora´", contou Rosinha, com os olhos vermelhos. Ela lembrou que o maior exemplo que Brizola deixou foi a luta por seu ideal. "Ele teve uma vida de luta em prol do País. Era um nacionalista e não entregou os pontos em momento algum pelo ideal que ele tinha", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.