Brizola insiste em aliança Itamar-Ciro

O presidente de honra do PDT, Leonel Brizola, chegou a Fortaleza pregando a união de Ciro Gomes (PPS) e o governador de Minas, Itamar Franco (PMDB), para as eleições presidenciais de 2002. "Separados vamos dar com os burros n?água mais uma vez", discursou Brizola para uma pequena platéia que se formou em frente à banca de revistas de José Amaro da Silva, o "Bodinho", na Praça do Ferreira. Com 41 anos de profissão, o jornaleiro é uma figura emblemática da capital cearense. E brizolista convicto. Na opinião de Brizola, a união Ciro-Itamar é "vitória certa". "É como se dizer um basta a todo este mar de lama que está aí, e aos erros desse governo", discursou, sob aplausos do público, que se dividiu entre o mini-comício do cacique pedetista e a roda de capoeira que se apresentava do outro lado da praça. Depois de discordar das idéias defendidas por Ciro, Itamar teria descartado a união. "Bom, foi uma observação que ele (Itamar) fez e que nós queremos discutir melhor", disse Brizola. Questionado sobre quem seria o cabeça de chapa, afirmou que "só o processo social é que irá dizer". O ex-governador do Rio descartou a possibilidade de ele mesmo disputar um cargo em 2002.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.