Brizola diz que foi laranja do governo Olívio Dutra

O ex-diretor da Loteria do Estado do RioGrande do Sul (Lotergs), José Vicente Brizola, disse que foi um ?laranja? da administração do governador Olívio Dutra (PT)durante os anos de 2001 e 2002 e reafirmou ter agendado reuniões entre arrecadadores de fundos da campanha da ex-senadoraEmília Fernandes (PT) e empresários ligados a jogos eletrônicos e bingos. As declarações foram dadas durante depoimentode quatro horas à Comissão de Finanças, Planejamento, Fiscalização e Controle da Assembléia Legislativa, nesta quinta-feira. Pressionado pelos deputados petistas a exibir provas do que dizia, Brizola preferiu recuar, alegando ter usado o termo para?descontrair o ambiente?.Mas ao sair da sessão, Brizola voltou à carga. ?Eu assinava coisas que já vinham prontas, mastigadas, e qualquer coisa queeu quisesse decidir teria de consultar a instância superior?, lembrou, falando aos repórteres. O ex-diretor estava se referindo auma licitação da Lotergs que acabou contratando a Capital Construções e Limpeza Ltda, do suposto bicheiro CarlinhosCachoeira, para operar a loteria de números do Rio Grande do Sul, em 2002. O governo tentou rechaçar o contrato, mas foiobrigado a assiná-lo por uma liminar da Justiça.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.