Brizola confirma ter dito a Rother que Lula bebe

O presidente nacional do PDT, Leonel Brizola, confirma em coluna paga que publica em diferentes jornais desta quinta-feira ter dito ao correspondente do New York Times no Brasil, Larry Rohter, que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva se excede no consumo de bebidas alcoólicas.No texto, Brizola afirma em tom de ironia que o governo Lula está "trocando as pernas" e acusa a administração petista de, depois de permitir que estrangeiros, como representantes do FMI e do Tesouro dos EUA, dêem "todo tipo de opinião" sobre assuntos internos do País, tratar como "ofensa à dignidade nacional" se um jornalista publica "o que todos sabem"."Disse o que vi, com meus próprios olhos""Eu fui uma das diversas pessoas ouvidas pelo senhor Rohter", diz ele, no texto ´Autoritarismo e Arrogância´. "Disse a ele o que vi, com meus próprios olhos. Quando fui vice na chapa presidencial encabeçada por Lula, em 98, e fiz diversas viagens com ele, em um jatinho e com outras pessoas a bordo, impressionou-me a maneira como consumia bebidas destiladas. Fraternalmente, como homem mais velho, que teve oportunidade de conhecer os males do consumo excessivo de bebida, falei algumas vezes com ele sobre isso, sem sucesso.""Todos sabem sobre os hábitos do presidente"Brizola afirma no texto que Rohter lhe disse que vinha falando com dezenas de pessoas, do governo e da oposição, para "traçar um quadro dos problemas que assolam o governo brasileiro". "Para ter publicado algo sobre o assunto, certamente ouviu o mesmo de várias outras fontes que convivem ou conviveram com Lula, ainda que algumas delas possam não ter coragem de assumir publicamente o que, repito, todas as pessoas nos meios políticos sabem sobre os hábitos do presidente.""Governo Lula está trocando as pernas"Segundo o presidente do PDT, políticos beberem é uma característica pessoal, "exceto quando passa a interferir no seu comportamento". "Nada disso teria repercussão se o Governo Lula, este sim, não estivesse trocando as pernas. Seu governo perdeu toda a identidade, sofre de amnésia dos seus compromissos públicos e tropeça a cada passo que dá na condução do País".Expulsão de jornalista foi "ato covarde"Brizola acusa ainda Lula de, supostamente na ânsia de distrair a população "dos descaminhos de seu governo" e do baixo valor que pretende para o salário mínimo, ter atentado contra a "liberdade de imprensa" e cometido um "ato covarde". "E aqui dentro, que jornalista se sentirá livre para dizer verdades que desagradem a Lula e ao PT?", pergunta Brizola. "Quem expulsa um repórter do País não seria capaz de pedir a demissão de um jornalista brasileiro aos meios de comunicação, muitos dos quais se encontram, como todos sabem, na fila do BNDES, à espera de empréstimos governamentais?"De acordo com o pedetista, onde "não funciona mais a propaganda vazia dos fome zero oficiais, tenta-se semear a histeria contra os supostos ´inimigos do Brasil´". Brizola diz que o mesmo processo que atinge Rohter já ocorreu com o Poder Judiciário, os aposentados, os servidores públicos e o salário mínimo. "Os banqueiros, o FMI, os especuladores, estes, como se sabe, são todos nossos amigos. Muy amigos", encerra.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.