Brito Neto apresentará último recurso para não perder mandato

Deputado é o primeiro a ser cassado pelo TSE por ter trocado de partido- a chamada infidelidade partidária

Agência Brasil

18 de dezembro de 2008 | 13h23

Com o mandato declarado cassado pela Justiça Eleitoral e pelo  Supremo Tribunal Federal (STF), o deputado Walter Brito Neto (PRB-PB) disse que entrará com um novo recurso para levar o caso ao Supremo.   Veja também:  Entenda o caso do primeiro deputado cassado pelo TSE STF nega recurso e manda Chinaglia empossar suplente de infiel   Ele argumentou que a decisão do STF, que ratificou sentença dada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de cassar o mandato devido à infidelidade partidária, foi tomada por apenas uma turma do Supremo e não pelo conjunto do Tribunal.   O deputado deixou a reunião da Mesa Diretora da Câmara que decidirá sobre o cumprimento da decisão do STF e alegou que a sua cassação foi equivocada. Segundo o parlamentar, a troca de partido ocorreu quando ele ainda era vereador em Campina Grande (PB) e suplente de deputado.   Walter Brito Neto foi o primeiro deputado federal cassado desde que o STF definiu que os mandatos pertencem aos partidos e não aos parlamentares.   O presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP) alegou que a cassação cria um rito inédito no Parlamento, mas afirmou que a Casa cumprirá a decisão da Justiça. Neste momento, a Mesa Diretora este reunida para decidir sobre o afastamento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.