Britânico morre em clínica suíça de "suicídio assistido"

Pouco após as 15h locais, dia claro na capital financeira da Suíça, um homem originário do norte da Inglaterra recebeu uma overdose de barbitúricos preparada por um médico local e deu seu último suspiro num pequeno apartamento onde pessoas com doenças terminais vão com a intenção de morrer.Reginald Dale transformou-se hoje na 146ª pessoa a suicidar-se com a ajuda da Dignitas, uma sociedade defensora do direito à morte com sede em Zurique, informou Ludwig Minelli, seu fundador."Ele morreu de forma tranqüila e sem dor, assim como todos nossos outros pacientes", garantiu Minelli à The AssociatedPress.O homem de 74 anos, nascido em Liverpool, foi acompanhado pela mulher e a filha. Ele sofria um problema neuromotor. Elemanifestou em diversas ocasiões seu desejo de morrer, mas osuicídio assistido é proibido na Grã-Bretanha.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.