Brindeiro quer STF presidindo inquérito da Sudam

O procurador-geral da República, Geraldo Brindeiro, disse nesta quarta-feira que pode pedir ao Supremo Tribunal Federal (STF) que presida o inquérito que apura supostas irregularidades na Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia (Sudam).A providência será tomada, se o procurador constatar a existência de indícios de participação do deputado federal José Priante (PMDB-PA) no caso. No Brasil, o julgamento de ações penais contra parlamentares tem de ocorrer obrigatoriamente no STF.Se o procurador concluir que Priante é suspeito, pode pedir a quebra do sigilo bancário do deputado e de outras pessoas, como o ex-senador Jader Barbalho (PMDB-PA). As medidas serão adotadas com base nos inquéritos recebidos por Brindeiro nesta terça-feira sobre as supostas irregularidades na Sudam.A concentração do inquérito da Sudam no STF beneficiará especialmente o ex-presidente do Senado. Ele terá mais chances de se livrar de prisões preventivas, como a decretada na semana passada pelo juiz federal Alderico Rocha Santos. A tendência no tribunal é considerar decisões desse tipo como excepcionalíssimas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.