Brindeiro nega que decisão sobre ES foi de FHC

O procurador geral da República, Geraldo Brindeiro, afirmou hoje que foi ele, e não o presidente Fernando Henrique Cardoso, quem determinou o arquivamento do pedido de intervenção no Espírito Santo. Brindeiro disse que não teria obrigação de conversar antes com o ex-ministro da Justiça, Miguel Reale Júnior."Não tenho a obrigação. O Ministério Público Federal deixou de ser apenso do Ministério da Justiça após a Constituição de 88", observou. O procurador adiantou, também, que não voltará atrás em sua decisão de arquivar o pedido. "Está descartada essa hipótese", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.