Brindeiro contesta decisão de Guskow sobre TBA

O procurador-geral da República, Geraldo Brindeiro, disse nesta quinta-feira que o subprocurador-geral Miguel Guskow não poderia ter revogado sozinho uma decisão da Câmara de Consumidor e Ordem Econômica que prejudicava a empresa TBA Informática. "Se isso ocorreu, ele não poderia ter feito de maneira nenhuma, já que as decisões da Câmara são colegiadas", afirmou. Brindeiro afirmou nesta quinta-feira que não conversou com Guskow desde que as suspeitas contra o subprocurador começaram a ser publicadas pela imprensa. O procurador disse que foi informado de que Guskow está de licença médica. Além de suposto favorecimento à TBA, o subprocurador é suspeito de se envolver em fraude com títulos públicos. Guskow está sendo investigado pelo próprio Ministério Público. Além disso, a Polícia Federal apura as suspeitas de fraude na negociação com os títulos. Se forem encontradas provas de que o subprocurador cometeu algum crime, ele poderá responder a inquérito perante o Superior Tribunal de Justiça (STJ).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.