Brindeiro apresenta denúncia contra Itamar

A pedido do ministro da Justiça, José Gregori, o procurador-geral da República, Geraldo Brindeiro, denunciou na Justiça o governador de Minas Gerais, Itamar Franco (PMDB). Brindeiro quer que Itamar seja condenado no Superior Tribunal de Justiça (STJ) pelos crimes de difamação e injúria. De acordo com o chefe do Ministério Público Federal, o governador mineiro ofendeu a honra de Fernando Henrique ao afirmar que o presidente é capaz de fraudar a eleição do próximo ano. Em entrevista concedida na semana passada, Itamar disse que Fernando Henrique não quer perder o poder e que, por esse motivo, utiliza várias armas, inclusive a corrupção. O governador afirmou que o presidente "vai jogar pesado na eleição de 2002". "Ele vem usando métodos pouco ortodoxos, como essa equação de liberação de verbas e de corrupção", acusou Itamar. Um desses mecanismos seria a liberação, por meio de ministros, de verbas para peemedebistas em troca de votos para Michel Temer na convenção do PMDB, realizada domingo. Temer foi eleito presidente do partido. O senador Maguito Vilela, apoiado por Itamar, ficou com 35,57% dos votos. Brindeiro concordou com a afirmação de Fernando Henrique, de que a investidura "virulenta" de Itamar alcançou de forma direta e irresponsável a sua honra pessoal e funcional. Reconduzido para o seu quarto mandato consecutivo na procuradoria por indicação de Fernando Henrique, Brindeiro concluiu que as palavras de Itamar denegriram uma autoridade no exercício de sua função pública. Se for condenado, Itamar estará sujeito à detenção por um período de 3 a 18 meses e pagamento de multa (no caso de difamação) e à detenção de um mês a um ano e pagamento de multa (pela suposta injúria). Brindeiro pede que as eventuais penas sejam acrescidas de um terço, porque os supostos crimes teriam sido praticados contra o presidente da República.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.