Brigada militar nega ter contratado empresa fantasma

A Brigada Militar (BM, a Polícia Militar gaúcha) negou hoje ter contratado empresa fantasma para obras em suas instalações. A acusação foi feita por um integrante da corporação, o major Aroldo Medina, candidato do PRP ao governo do Rio Grande do Sul, em debate com os demais concorrentes ao cargo na RBS TV, na noite de ontem. O militar sustenta que a Construtora Sistemax atuava como revenda de veículos, sob outra razão social, até poucos meses antes da licitação que venceu, em 2009, e afirma que a empresa não mantinha atividades no endereço declarado.

ELDER OGLIARI, Agência Estado

29 de setembro de 2010 | 20h43

Repórteres da imprensa gaúcha que foram ao local encontraram um dos sócios, que exibiu documentos atualizados. O coronel Carlos Hirsche, diretor do Departamento de Logística e Patrimônio da BM, afirmou que a empresa foi contratada regularmente, apresentou todos os documentos e comprovantes de atividade e capacidade técnica e já concluiu boa parte dos serviços pelos quais se responsabilizou. Medina disse que levará o caso ao Ministério Público (MP) para esclarecimentos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.