Brigada Militar ficará entre sem-terra e ruralistas

A Brigada Militar vai deslocar uma guarnição para o interior do município de São Gabriel (RS) para evitar eventuais aproximações entre os sem-terra e os fazendeiros da região e reduzir o risco de conflito. A decisão foi tomada nesta terça-feira pelo secretário da Segurança do Rio Grande do Sul, Ênio Bacci.O reforço do policiamento deve-se à volta da tensão ao município da fronteira oeste do Estado, a 325 quilômetros de Porto Alegre, provocada pela montagem de um novo acampamento do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST), o início da vistoria da Fazenda Mascarenhas por técnicos do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e a reação dos ruralistas, que montaram equipes de vigilância nos acessos às propriedades.A nova mobilização do MST e fazendeiros começou na sexta-feira passada, quando cerca de 400 famílias de sem-terra acamparam num terreno cedido por um simpatizante a um quilômetro da entrada das cinco fazendas de Alfredo Southall, que, somadas, têm 13,2 mil hectares. Nesta terça-feira técnicos do Incra começaram a verificar os índices de produtividade de outra propriedade rural, a Fazenda Mascarenhas, de 4,4 mil hectares.Os sem-terra não falaram em invasões, mas dizem que vão pressionar o governo federal a desapropriar as fazendas para destiná-las ao assentamento de centenas de famílias. Contrariados com a presença dos sem-terra nas proximidades, os ruralistas também se mobilizaram e, de seus postos de observação, prometem bloquear rapidamente qualquer tentativa de ocupação de terras na região.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.