Brigada Militar bloqueia marcha do MST no Sul

Os 350 integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) que marchavam pela BR-290 desde o dia 14 de novembro foram impedidos de acampar diante da entrada da Fazenda Dragão, em Eldorado do Sul, na região metropolitana de Porto Alegre, nesta sexta-feira. A passagem foi bloqueada por um pelotão de choque da Brigada Militar (a polícia militar do Rio Grande do Sul) quando o grupo se aproximava do objetivo, já numa estrada municipal de chão batido, depois de percorrer oito quilômetros durante o dia. Não houve confronto. Os sem-terra pararam a caminhada e recuaram alguns metros para montar acampamento à margem da BR-290, de onde avistam a propriedade rural. Desde que iniciaram a marcha de 60 quilômetros, os sem-terra anunciavam que iriam fazer uma manifestação e acampar diante da fazenda, sem invadi-la. O MST quer que o governo federal desaproprie a propriedade rural de 760 hectares para assentar 75 famílias. Alega que a fazenda foi usada como base para tráfico de drogas por um antigo administrador. Um dos coordenadores do MST, Mauro Cibulsky, disse que os sem-terra ficarão acampados à beira da estrada e perto da fazenda. "Vamos chamar a atenção da sociedade para a morosidade com que o governo e a Justiça tratam da reforma agrária", explicou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.