Briga entre PT e PSDB domina a CPI do Banestado

As brigas políticas entre o PT e o PSDB dominaram a sessão da CPI do Banestado nesta quarta-feira. O líder do PSDB, senador Arthur Virgílio (AM), acusou o relator José Mentor (PT-SP) de manobrar para evitar a convocação do ex-prefeito de São Paulo, Paulo Maluf, e do ex-presidente da Transbrasil Antonio Celso Cipriani.Segundo Virgílio, ?Cipriani tem como advogado Roberto Teixeira, amigo pessoal do presidente Lula?. Mentor cobrou provas do tucano ?Tem alguma prova de que alguém roubou??, disse. Ele acredita que os tucanos querem evitar que o ex-presidente do Banco Central Gustavo Franco seja convocado novamente. Em tom ríspido, eles trocaram acusações por cerca de 15 minutos. O presidente da CPI, senador Antero Paes de Barros (PSDB-MT), disse que a Maluf estaria sendo ?preservado num jogo de favorecimento que, num eventual segundo turno, pode favorecer a prefeita Marta Suplicy nas eleições?. Para ele, o governo, obstrui a remessa à CPI de documentos de bancos suíços contra o ex-prefeito, por intermédio do Ministério da Justiça. O relator disse que não poderia concordar com a votação de requerimentos sem o quorum necessário, já que estavam presentes apenas nove parlamentares. Ele disse que sua intenção é a de não ouvir envolvidos em irregularidades sem dispor de documentos que comprovem a acusação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.