Brasileiros que emigraram começam a voltar

Nos últimos dez anos aumentou em quase três vezes o número de brasileiros que viviam no exterior e voltaram ao País. Em 1991, 31.124 declararam ao Censo que haviam vivido em outro país nos cinco anos anteriores. Os dados de 2000 mostram que esse número saltou para 87.599.Para a chefe do Departamento de Indicadores Sociais do IBGE, Ana Lúcia Sabóia, uma das explicações para a volta seriam os problemas da economia global. "É uma migração de retorno por causa das dificuldades no mundo em geral."O Censo mostra que a presença de estrangeiros aqui também caiu. Em 2000, havia 510.068 radicados no País. Há 30 anos, eles eram mais de 1 milhão. Portugueses, japoneses, italianos e espanhóis ainda compõem a maioria dos estrangeiros.O grupo de latinos (liderados pelos bolivianos), ao contrário dos demais, cresceu 8% no Brasil entre 1991 e 2000. Os desafios que fizeram muitos brasileiros voltarem do exterior também ajudaram a alterar o fluxo migratório dentro do Brasil. O número de pessoas que se mudaram para o Estado de São Paulo, por exemplo, diminuiu 12% entre 1991 e 2000.No mesmo período, o contingente de pessoas que deixaram o Estado cresceu 36%. Além da chamada migração de retorno, 41% das saídas foram de paulistas que desistiram de viver em São Paulo.Minas Gerais foi o Estado que mais recebeu esse fluxo. "São Paulo sempre foi o Estado que tinha o maior número de entradas. Houve uma queda agora", diz Ana. Para ela, a falta de emprego e as dificuldades de se viver no Estado, e particularmente na capital, são as principais hipóteses para explicar esse movimento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.