Estadão
Estadão

Brasileiros protestam contra Dilma em Londres e em Paris

Manifestantes pediam 'Fora Dilma' e exaltavam juiz Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato

Andrei Netto e Fernando Nakagawa, O Estado de S.Paulo

16 de agosto de 2015 | 15h06

Manifestantes brasileiros protestaram neste domingo, 16, contra a presidente Dilma Rousseff em algumas cidades da Europa. Em Londres, cerca de 100 pessoas se reuniram em frente à embaixada do Brasil para pedir "Fora Dilma", a prisão de líderes do PT e fazer homenagens ao juiz Sérgio Moro, responsável pelo Operação Lava Jato, que investiga um esquema de corrupção na Petrobrás.

"Queremos medidas concretas contra a corrupção e os corruptos. Quero a renúncia de Dilma ou o impeachment", disse o analista de comércio eletrônico Renato Concilio, 25 anos. Segurando um cartaz contra o governo e o PT, o analista disse que o Executivo, o Legislativo e o Judiciário estão aparelhados pelo PT e, por isso, ele quer mudanças no Brasil. Para Concilio, a baixa popularidade da presidente poderia levar à renúncia de Dilma.

A faxineira e garçonete Helena Bonjardin reclamou do governo Dilma e dos demais partidos. "Quero a saída de todos. Seja do PT, PMDB, PSDB, PDT", disse. Para Helena, o poder deve ser do povo e a presidente deveria renunciar após os casos de corrupção no governo.

A manifestação foi organizada pela internet e começou às 15 horas no horário de Londres (11h em Brasília). O protesto era pacifico e não havia policiais britânicos acompanhando o evento. Também houve protesto em Nova York, nos EUA. Um grupo de manifestantes levou cartazes para a Time Square.

Em Paris, cerca de 20 pessoas protestaram contra Dilma, em frente à embaixada do Brasil. O grupo que não pertencia a nenhum dos movimentos que organizaram os protestos em território brasileiro, não contou com políticos, nem celebridades. Mas ainda assim fez questão de deixar registrado seu desejo de "Fora Dilma".

Com gritos de ordem como "Dilma pode esperar a tua hora vai chegar" e "Lula pode esperar, Sérgio moro vai te pegar" e cartazes que evocavam o impeachment, o grupo não se constrangeu com a baixa mobilização e expôs sua inconformidade com os casos de corrupção e com a situação econômica do Brasil.

Empunhando um cartaz no qual se lia "A minha indignação não cabe aqui. Fora Dilma", a aposentada Marcia Helena Do Val fez questão de comparecer à embaixada, mesmo que estivesse a turismo em Paris. "O motivo pelo qual eu vim é pedir o impeachment. Esse é o resumo de tudo o que a gente quer", justificou. "Estou em férias, mas fiz questão de comparecer porque estive em todas as outras manifestações no Brasil. Isso tem de acabar, é muita falcatrua, muita corrupção. Desanima muito. Ninguém aguenta mais."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.