Brasileiros integram "boards" de gerenciamento da Internet

Três brasileiros deverão compor os três "boards" da Internet Corporation for Assigned Names and Numbers (Icann), entidade que tem a licença do Departamento de Comércio norte-americano para gerenciar nomes de domínios, endereçamento IP, servidores-raiz e protocolos da Internet. Ivan Moura Campos, sócio da Akwan S.A. e consultor na área de Tecnologia da Informação, Demi Getschko, diretor de Tecnologia da Agência Estado, e Tadao Takahashi, fundador da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), foram escolhidos para representar a América Latina e o Caribe no Icann, com mandatos com duração de um a dois anos e assume suas funções durante encontro que a entidade realiza a partir de domingo em Montreal, Canadá.De acordo com Getschko, o encontro de Montreal será palco de discussões importantes sobre os rumos da Internet no mundo. A começar pelo próprio financiamento do Icann, uma entidade sem fins lucrativos. Inicialmente, o Icann foi bancado com recursos do próprio Departamento de Comércio dos EUA e por patrocinadores. Hoje, conta com colaborações dos seus próprios membros, que custeiam parte de seus encontros - são três eventos anuais. Além disso, os domínios genéricos (.com e .net, por exemplo), já contribuem para a entidade com uma parcela do que arrecadam de 10 centavos de dólar por registro, segundo Getschko. "Uma das idéias que se discutirá, no encontro, é como os ´country codes´ (domínios de países, como .br e .ar) contribuirão para a entidade", diz Getschko. Trata-se de uma questão complexa. Ele lembra o caso da Argentina, país em que os registros de domínios são gratuitos, o que dificulta a cobrança de uma taxa por registros para o financiamento da entidade. "Há uma série de possibilidades em discussão, como cobrar uma contribuição de domínios de países levando-se em consideração pontos como o seu PIB, por exemplo".Lista telefônica - Outra questão que será discutida no encontro de Montreal será sobre quais os dados dos domínios genéricos que deverão estar disponíveis na "lista telefônica" da internet, um debate em que a defesa da privacidade se contraporá à busca por transparência. Também se discutirá como se liberará domínios por falta de pagamento e como se fará o repasse desse domínio. O último encontro da Icann ocorreu no Rio de Janeiro, em março. No encontro, segundo Getschko, foi consolidada uma reforma da própria Icann. Entre as mudanças, está a eleição pela Icann de especialistas para compor o comando da entidade. Os três brasileiros que farão parte da estrutura de comando do Icann têm longa atuação nesse segmento. Ivan Moura Campos, Ph.D em Ciência da Computação pela Universidade da Califórnia, já foi secretário de Informática do governo federal e secretário de Ciência e Tecnologia do governo mineiro. Getschko, Ph.D. em Engenharia Eletrônica pela Universidade de São Paulo (USP), fez parte da equipe que criou a primeira conexão de Internet no Brasil e é um dos membros mais antigos do Comitê Gestor da Internet no Brasil. Tadao Takashi atua, desde 1999, na Sociedade de Informações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.