Brasileiros estão consumindo mais drogas

No caminho inverso dos europeus e dos norte-americanos, os brasileiros estão consumindo mais drogas ilícitas, informou nesta quinta-feira o Escritório da Organização das Nações Unidas contra Drogas e Crime (Unodc). De acordo com a pesquisa, 5,8% da população brasileira com mais de 15 anos usa maconha, 0,8%, cocaína, e 0,7%, anfetaminas. O estudo mostra que 3,4% da população do mundo (de todas as idades) faz uso de drogas ilícitas ? 2,7%, de maconha; 0,6%, de anfetaminas; 0,3%, de ópio e morfina; 0,2%, de cocaína; 0,16% de heroína; e 0,1%, de ecstasy.Para ajudar a combater a violência decorrente do tráfico no Brasil, o Unodc planeja financiar e dar apoio técnico ao governo. O representante da organização na América do Sul, Giovanni Quagli, informou que a ênfase será na prevenção e no amparo a jovens entre 15 e 24 anos, faixa etária que concentra o maior número de vítimas da violência. ?A comunidade internacional está demonstrando interesse se não para resolver, pelo menos para reduzir o problema?, disse Quagli, citando as cidades do Rio, São Paulo, Vitória, Porto Alegre e Curitiba como as mais problemáticas.Segundo ele, ?o mais preocupante é que as drogas ilícitas tem poder econômico muito grande. Um quilo de cocaína custa US$ 1,5 mil na fronteira do Brasil com a Bolívia, chega à favela custando US$ 5 mil e, no asfalto, US$ 20 mil.? O levantamento apontou o País como rota de produtos químicos usados na fabricação da cocaína e destinados à Colômbia, Bolívia e Peru e também da droga já preparada, que será depois vendida nos Estados Unidos e na Europa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.