'Brasileiros depositavam em Teori esperança de Brasil mais justo', diz Alckmin

Teori morreu nesta quinta em avião de pequeno porte que caiu em Paraty, no RJ, minutos antes da notícia do acidente ter vindo à tona, Alckmin estava reunido com o presidente do PSDB, senador Aécio Neves, em SP

André Ítalo Rocha, O Estado de S.Paulo

19 de janeiro de 2017 | 19h16

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, afirmou há pouco, por meio de nota, que "milhões e milhões" de brasileiros depositavam no ministro Teori Zavascki, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF) e morto em acidente aéreo na tarde desta quinta-feira, a esperança de um Brasil melhor e mais justo.

“O Brasil perde um homem da Justiça, e os brasileiros, um dos protagonistas da Justiça”, disse Alckmin. “Teori Zavascki era uma das pessoas mais lúcidas e coerentes do Judiciário. Um humanista, tolerante e atencioso com as pessoas e suas diferentes formas de pensar, era modelo de sobriedade do magistrado”, acrescentou.

O governador paulista disse que o trabalho de Teori, classificado por ele como “invencível” e criterioso”, terá de ser continuado. “Teori Zavascki dignificou o magistério e a magistratura do Brasil. Fará muita falta”, declarou.

Teori morreu em avião de pequeno porte que caiu em Paraty, no Rio de Janeiro. Minutos antes da notícia do acidente ter vindo à tona, Alckmin havia se reunido com o presidente do PSDB, senador Aécio Neves, no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo de São Paulo. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.