Brasileiros acreditam que 2001 foi um ano muito bom

Apesar de todos os problemas enfrentados pela economia brasileira este ano, como a crise argentina, o racionamento de energia e a alta da inflação, o brasileiro termina 2001 acreditando que este foi um ano muito bom. Pelo menos é o que revela a pesquisa elaborada pelo Ibope para a Confederação Nacional da Indústria (CNI). Dos 2 mil entrevistados pelo Instituto entre os dias 29 de novembro e 3 de dezembro, 68% afirmaram que 2001 foi um ano muito bom. Outros 30% classificaram 2001 como um ano "ruim" ou "muito ruim". O nível de satisfação com a vida manteve-se positivo. A maioria (71%) dos entrevistados afirmou estar satisfeitos com a vida que vem levando hoje. Em setembro este porcentual era de 66%. O otimismo não se reflete apenas em relação a 2001, mas também na expectativa para 2002. Para 73% dos ouvidos pelo Ibope, o próximo ano será muito bom. Apenas 10% disseram acreditar que 2002 será um ano ruim ou muito ruim.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.