Brasileira pode ser a pessoa mais velha do mundo

A brasileira Ana Martins da Silva, que fez 121 anos no dia 22 de agosto de 2001, pode ser a mulher mais velha do mundo. Pelo menos é o que pensam os seus familiares, que já estão preparando a documentação necessária para enviar ao Guinness Book of Records, o livro que registra os recordes mundiais. Na semana passada, a japonesa Kamato Hongo, de 114 anos, ganhou o título de pessoa mais longeva, depois da morte da francesa Marie Brémont, aos 115 anos, em junho de 2001.Dona Ana vive na periferia de Cuiabá, na companhia da filha Benedita. Nascida em 1880, em Chapada dos Guimarães, a 65 quilômetros da capital do Mato Grosso, a mulher que pode ser a mais velha do mundo tem 70 netos, 60 bisnetos e 10 tataranetos. Casou-se uma vez e teve seis filhos. Cinco já morreram. Doente, com problemas de visão e audição, Ana tem dificuldades para falar.A data de seu nascimento consta num manuscrito feito por seu pai e em vários documentos, como certidão de casamento e CIC. "Lembro de meus pais escravos", conta, com dificuldades. "Naquele tempo não nada que vejo hoje, como avião e televisão". Segundo Benedita Silva, 70 anos, única filha viva de Ana, o segredo da longevidade de sua mãe é a alimentação balanceada sem muita gordura mas que inclui carne vermelha, além de legumes e verduras. "A minha a mãe é a minha vida, e ela vai comigo até o fim, se eu não morrer primeiro", disse Benedita, que mora numa casa humilde de quatro cômodos.Entre as pessoas mais velhas do mundo que já tiveram os seus nomes no Livro dos Recordes, estão a francesa Marie Brémont e a ex-escrava Maria do Carmo Gerônimo, que morreu ano passado aos 119 anos. Entre os homens, o Guinness regista o italiano Antonio Todde, com 113 anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.