Brasileira morre ao tentar entrar de barco nos EUA

Um barco com um grupo de brasileiros que tentava entrar ilegalmente nos Estados Unidos naufragou ao tentar sair da ilha caribenha de Saint Marteen, matando pelo menos três pessoas, entre elas a brasileira Silvinha da Silva Braga. O Itamaraty confirmou o naufrágio e está enviando um diplomata da embaixada brasileira em Caiena, na Guiana Francesa, posto mais próximo da ilha caribenha.

LISANDRA PARAGUASSU E ERICH DECAT, Agência Estado

02 de julho de 2013 | 20h49

Não se sabe ainda se o grupo, de aproximadamente 20 pessoas, era todo de brasileiros. Até agora, foram confirmadas três mortes, incluindo a de Silvinha. Daiane Gonçalves, filha da vítima, confirma que os pais tentavam imigrar ilegalmente para os Estados Unidos. "Eles foram para o Canadá e de lá para Saint Marteen para entrar nos Estados Unidos. Quando viram que era só um barco pequeno não queriam ir, mas os homens roubaram o dinheiro deles e ameaçaram matá-los, então eles foram. Só que o mar estava muito forte, era noite, e virou", contou Daiane ao Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado.

O pai de Daiane, Adilson Gonçalves de Oliveira, está ainda internado em um hospital da capital, Marigot, junto com outros 12 sobreviventes. O número de vítimas ainda é incerto, já que a guarda costeira dos lados francês e holandês da ilha ainda buscam sobreviventes.

Tudo o que sabemos sobre:
Imigração ilegalmortebrasileira

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.