Brasileira dá ?aula de sedução? para inglesas

Em uma réplica de um motel, em plena Oxford Street, em Londres, os clientes da loja de departamentos Selfridges terão a oportunidade de conhecer os "segredos" da sensualidade da mulher brasileira. Esse será o estande, no evento Brasil 40º, da Madame V, codinome para Vanessa Senem, uma mineira que está ganhando fama com sua coleção de lingeries de mesmo nome ? seus produtos já são vendidos na Inglaterra, Espanha, e, em breve, Itália e Rússia.Mas a Madame V não vai apenas vender calcinhas e sutiãs sexys no evento londrino. Vanessa e sua equipe de nove Madames V (todas brasileiras, é claro) darão aulas de sedução."Vamos falar sobre como usar o corpo para se comunicar, desde o andar da garota de Ipanema, usando os quadris, até os olhares e trejeitos", conta Vanessa. "Esse é o charme: conseguir as coisas sem ter que pedir."Vanessa diz que a réplica do motel foi "uma forma engraçada de representar a sensualidade brasileira". "O conceito brasileiro de motel não existe em qualquer lugar do mundo", afirma.A idéia é ensinar o que as brasileiras fazem para cultivar sua beleza, como manicure e pedicure, cuidados com a pele, receitas de cremes, máscaras e exfoliantes, usando produtos como o mamão papaya, mel e arnica.As aulas de sensualidade ainda terão dicas de massagem, aromaterapia, culinária com ingredientes afrodisíacos e jogos eróticos. Tudo para "manipular o seu relacionamento com maior teor de feminilidade".Madame V diz que o seu conceito de sedução é que as pessoas se tornam sedutoras porque elas têm algo a oferecer. "Você se apaixona por um homem porque ele é inteligente ou tem um corpo maravilhoso ou tem status ou dinheiro. Então minha primeira lição é tentar descobrir o que você tem de bom para oferecer ao outro", afirma a mineira."A Madame V é uma revolução feminina, para a liberação do feminino. Nós damos poder para que ela possa investir nela mesma e no seu relacionamento", diz. As aulas são gratuitas e nenhum produto é comercializado, garante Vanessa. "É um trabalho de caridade", ressalta.Mas algumas estrangeiras, que participaram de aulas da Madame V, não se mostraram tão impressionadas.A repórter do jornal britânico Independent, Hermione Eyre, que escreveu uma matéria sobre a Madame V, se mostrou um pouco cética quanto à lição de que as mulheres podem conseguir "tudo em sua vida" usando os quadris. "Ela diz isso com tanta convicção que eu quase acredito. Mas, daí, me lembro que estamos lidando com homens britânicos", escreve.Vanessa, no entanto, diz que isso não é problema. Ela conta que já está planejando dar aulas ao público masculino na Inglaterra. "Vamos começar com círculos fechados, nada aberto ao público", conta. Mas a empresária não dá mais detalhes sobre o que vai ensinar aos ingleses.Uma repórter da revista Elle participou, junto com suas amigas, de uma aula de sedução. A lição começa com a Madame V tentando fazer as garotas relaxarem, mas não consegue. "Infelizmente, com sua pele cor de caramelo e um extraordinário par de seios brasileiros, ela está conseguindo o oposto. Todas têm um sorriso tenso", descreve.Mas logo o ambiente fica mais descontraído e a jornalista comenta: "A brasileira de 29 anos é, sem dúvida, a mulher mais sexy que já encontrei... E quando ela nos ensina como passar pedaços de laranja de boca em boca, ela chega bem perto... Isso nos hipnotiza. É uma mistura de conversa e coisas práticas"."No final da noite, com a ajuda de baldes de Veuve Cliquot, ela nos tem como parceiras, tentando seduzir umas às outras por meio da dança. O clímax da noite é com a deprimente visão de nós balançando nossa região pélvica na cabeça das outras."No outro dia, a jornalista pergunta para suas amigas se a aula deu resultado. Foi "engraçado", "útil" e "fez diferença", dizem. Mas uma delas comenta: "De jeito nenhum vou lavar minha ?punani? (gíria inglesa para vagina) com leite de cabra e mel!". E tudo isso não reforça, de forma negativa, a imagem sexualizada que se tem da mulher brasileira no exterior? Madame V insiste que não."Acho que vai ser uma oportunidade maravilhosa de poder explicar as coisas", diz. "As pessoas que entendem que vão chegar lá para ter uma aula de sacanagem vão encontrar uma mulher brasileira muito linda. As pessoas me perguntam qual é o segredo da mulher brasileira, eu digo que nós somos ?mães brasileiras?, temos muito carinho. Nós recebemos muito amor, então sabemos distribuir também."Vanessa afirma que quem for no seu estande na Selfridges vai entender que a brasileira é "especial" porque ela "acredita em si mesma, aposta no feminino, que compete com o homem, mas sem deixar de rebolar.""Não vamos ter vibrador, mas, sim, cristais, aromatizadores de ambiente, flores secas, óleos de massagens. Nada de kama sutra, coisas para o sexo", salienta. "Essa relação com o exotérico brasileiro vai ser muito mais forte do que qualquer outro relacionamento que se possa ter entre o Brasil e a prostituição, por exemplo.""O que a gente mostra é o que a brasileira tem de melhor: carisma, charme, carinho. E eu acho que é o que apaixona, não é?".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.